Skip to content

BTB 33: A madeira na África Ocidental

A plantação de seringueiras (Hevea brasiliensis) na parte oeste da África vem acontecendo há décadas.

— Gary Olsen, representante de vendas internacionais da fábrica

O clima atende bem às necessidades de precipitação pluviométrica para sustentar esta espécie originária da selva amazônica. Empresas como a Firestone estão presentes nesta região desde o início das plantações, colhendo o valioso látex para a produção de pneus e outros produtos de borracha.

A primeira Tigercat em Gana puxando uma carga em um local de corte.

A primeira Tigercat em Gana.

A Malásia e a Indonésia, onde também existem condições favoráveis ao crescimento, têm vastas plantações de seringueira. A expansão da seringueira fora de seu habitat natural foi realizada inicialmente pelos britânicos no final dos anos 1800, e este é o motivo pelo qual estas plantações são mais comuns em antigas colônias britânicas com condições climáticas adequadas. A cidade de Takoradi, no oeste de Gana, encontra-se no coração da indústria com muitas plantações sob o gerenciamento da empresa Ghana Rubber Estates Limited (GREL).

Infelizmente, as seringueiras — como a maioria dos organismos vivos — começam a ter um menor desempenho à medida que envelhecem e, assim, entre os 25 e 30 anos, elas não produzem mais a quantidade de látex necessária para garantir a viabilidade econômica da plantação. Estas plantações de rotação alargada precisam ser limpas e plantadas novamente, gerando grandes volumes de fibra de madeira que, até recentemente, era simplesmente arrancada e queimada, considerando-se que não existia mercado para ela. Por outro lado, na Malásia e na Indonésia, a seringueira é usada há muito tempo para a fabricação de móveis de alto valor. A seringueira é também denominada árvore-da-borracha. Apesar do seu nome, a seringueira produz uma madeira bastante dura e resistente, muito conceituada na indústria de móveis do sul da Ásia.

O 635D é retirado do contêiner de um navio.

O 635D é retirado do contêiner com dificuldade.

Com a aplicação do Protocolo de Quioto e os limites ambientais e da indústria de biocombustível definidos para os produtores de energia europeus, passa a existir um mercado para esta fibra do oeste africano. Em Gana, com o estabelecimento da Takoradi Renewable Energy Limited (TREL), sob o patrocínio da Africa Renewables Ltd com sede em Londres e a visão do fundador e diretor-geral Jean Francois (JF) Gullion, agora vemos a chegada frequente de embarcações no porto de Takoradi para carregar cavacos de madeira da seringueira. Os cavacos são vendidos às empresas produtoras de energia da Europa para a produção de energia limpa e sustentável.

A utilização de um skidder 635D com tração nas seis rodas da Tigercat para ajudar a concluir a tarefa de colheita de seringueiras é algo em que JF vem pensando fazer há algum tempo. O seu gerente de operações, Ian Paterson, trabalhou em condições similares na Libéria. A aplicação necessitava de um skidder que permitisse a extração de seringueiras de uma forma proporcional, praticamente independente da precipitação, e que resultasse na saturação do solo. A precipitação média anual nestas áreas pode ser de até 5 metros e, por vezes, parece que toda esta chuva cai no mesmo dia! Manter a capacidade de extração mesmo quando chove — mas sem danificar o solo sensível — é tarefa para um skidder de seis rodas. Se esse valor for duas vezes maior, como em algumas áreas mais úmidas em que a TREL opera, o equipamento torna-se essencialmente um skidder de doze rodas com características de flutuação excelentes.

A máquina foi montada em um dia.

A máquina foi montada em um dia.

Outro desafio que surge da falta de estradas, do formato e do layout das plantações inclui as distâncias extremas de arraste. Uma carga rentável é essencial para o sucesso. As seringueiras, com uma média de uma tonelada métrica e meia por tronco, têm de ser colhidas com a raiz para impedir a presença de agentes patogênicos ou doenças subsequentes que matariam as futuras plantações. Para alcançar esta rentabilidade, as árvores são simplesmente arrancadas com um dozer ou uma escavadeira. Uma equipe de operadores de motosserras segue atrás, separando a raiz do tronco e da copa. Finalmente, o skidder acumula e transporta as árvores para a beira da estrada, onde elas são inseridas, através de um equipamento de picagem da CBI, em reboques de piso móvel de alta capacidade, transportadas para uma área de preparação próxima ao porto e armazenadas.

Quando uma embarcação chega para ser carregada, todo o equipamento de colheita e transporte sai do campo e é utilizado para carregar a embarcação o mais rápido possível. Os skidders, incluindo o 635D, são levados até o porão do navio para distribuir e compactar os cavacos de madeira e, assim, maximizar a carga.

A picagem das seringueiras é realizada na beira da estrada. A unidade da CBI insere os cavacos de madeira em reboques de piso móvel de alta capacidade.

A picagem das seringueiras é realizada na beira da estrada. A unidade da CBI insere os cavacos de madeira em reboques de piso móvel de alta capacidade.

O skidder 635D, os pneus sobressalentes e as peças de reposição foram enviados para Gana em dois contêineres de cerca de 12 metros. Eu e Jeff Cave, representante de vendas e suporte da fábrica da África, viajamos da África do Sul para Takoradi para auxiliar a montagem final e o treinamento técnico e do operador. (Desta vez, ambos tomamos a medicação contra a malária. Em Angola, aprendi uma lição valiosa da forma mais difícil. Você pode lê-la na BTB nº 25).

O processo de montagem não foi concluído sem os devidos atrasos, frustrações e divertimentos. Ele começou com o triste falecimento do presidente de Gana, John Atta Mills, antes da nossa chegada. O resultado foi uma semana de luto seguida de um funeral de estado programado exatamente para o dia em que nosso skidder deveria passar pela alfândega. Finalmente, os dois contêineres chegaram à oficina da TREL no meio da semana seguinte.

A recente descoberta de petróleo e gás offshore próximo a Takoradi trouxe um influxo de novos equipamentos móveis pesados impulsionado por verbas ilimitadas da indústria petrolífera. Este fato aumentou nossas esperanças – nossos maiores desafios seriam levantar os contêineres dos caminhões de transporte e arrastar o skidder para fora do contêiner até a superfície de trabalho. Mas as nossas ideias eram claramente muito extravagantes para o orçamento reduzido que tínhamos.

Uma plantação de seringueiras em Gana.

A vida útil de uma plantação de seringueiras é de 25 a 30 anos. Após este período, as árvores têm de ser removidas junto com a massa da raiz e todo o resto.

Conseguimos uma grua móvel pesada adquirida de segunda mão na Áustria há 47 anos. Acompanhando a máquina, o orgulhoso proprietário austríaco nos presenteou com suas antigas histórias, como a que sua grua levantou toras de 20 toneladas métricas para serem colocadas em caminhões para a exportação de madeira de lei nativa. Juntamente com o último modelo de uma escavadeira e uma carregadeira com rodas, a tarefa de levantar os contêineres com segurança foi, no mínimo, pesada.

Por fim, tínhamos a tarefa de montar a máquina e de instalar os truques, as extremidades da roda do eixo frontal e os pneus. Em um dia a máquina estava pronta para inspeção pelos técnicos da Cummins local e já era possível colher algumas seringueiras. Jeff Cave realizou alguns treinamentos técnicos e operacionais e, desde então, a máquina tem trabalhado sem problemas há cinco meses. Jeff fez uma visita de acompanhamento à operação em novembro para realizar treinamentos técnicos e operacionais adicionais. Com base no desempenho deste 635D pioneiro, Jeff observou o potencial de vender outras máquinas para a Costa do Marfim, Libéria e outros países do ocidente africano.

O eixo de truque traseiro e a disposição de pneus duplos permitem que o 635D opere de forma consistente em uma região com precipitação muito elevada.

O eixo de truque traseiro e a disposição de pneus duplos permitem que o 635D opere de forma consistente em uma região com precipitação muito elevada.