Skip to content

BTB 36: A E&R Langille acredita no Tigercat 575

A BTB relatou as operações da E&R Langille Contracting Ltd. sediada na Nova Escócia em 2008, pouco tempo depois de a empresa ter comprado, sem ver previamente, o terceiro cabeçote de colheita TH575 produzido pela Tigercat.
Uma das novas colheitadeiras H855C. A E&R Langille opera agora quatro cabeçotes TH575.

Uma das novas colheitadeiras H855C. A E&R Langille opera agora quatro cabeçotes TH575.

Seis anos mais tarde, a BTB visita novamente a família Langille.

O governo de Nova Escócia anunciou em julho de 2013 que proibiria a colheita de árvores inteiras em toda a província. A empresa de colheita E&R Langille estava bem posicionada para esse resultado inevitável, tendo anos de experiência com o modelo de corte no comprimento. A empresa, estabelecida em 1981, pertence aos irmãos Ron, Darren e Craig Langille. Ron é responsável pelas operações de colheita. Craig opera os dois depósitos de madeira da empresa e Darren é responsável pela manutenção da frota de equipamentos. As instalações de oficina e os recursos de manutenção são de alta qualidade, permitindo à empresa operar sua frota de máquinas predominantemente da marca Tigercat de modo produtivo em um elevado número de horas. Todas as novas máquinas Tigercat são vendidas e assistidas pela Wajax.

Craig, Darren e Ron Langille frente à oficina em Nova Glasgow. Uma placa atrás deles diz "E&R Langille Contracting Ltd.".

Craig, Darren e Ron Langille frente à oficina em Nova Glasgow.

Os Langille têm sido bastante proativos em suas tentativas de garantir a viabilidade das operações de picagem. A empresa desenvolveu dois depósitos de madeira para centralizar a função de picagem. Um se situa em Mt William, próximo de Nova Glasgow, onde se encontra a sede da empresa, e o segundo no estreito de Canso, a porta de entrada para a ilha do Cabo Bretão.

Ron explica que eles costumavam fazer a trituração no terreno, mas “decidimos pelo modelo de depósito de madeira, porque os talhões ficaram pequenos demais, e também devido a estradas em más condições, engarrafamentos de caminhões e deslocamento em excesso de um local para outro. Em talhões de colheita maiores, também estávamos nos deslocando muito dentro deles”. Ron segue dizendo que os depósitos de madeira melhoraram a produtividade e o uso de equipamentos de picagem, diminuindo ao mesmo tempo os custos. Tudo, salvo tocos de madeira, os quais são transportados diretamente para a serraria, tem como destino o depósito de Mt William. Em Port Hawkesbury, 300.000 toneladas métricas de toras de biomassa são inventoriadas e secadas no depósito, lascadas e, por fim, transportadas para a instalação de cogeração local pertencente à Nova Scotia Power.

Colheitadeira H860 processando madeira.

A colheitadeira H860 de mais de 60.000 horas ainda tem uma produção confiável todos os dias.

Os sistemas de colheita

Os Langille obtiveram resultados excelentes com seu primeiro cabeçote Tigercat TH575, citando a força, a durabilidade e a capacidade para vários troncos como suas vantagens mais importantes. “Tem sido muito confiável”, afirma Ron. A primeira unidade tem mais de 21.000 horas operacionais.

Os irmãos experimentaram outras marcas, tendo operado a Waratah 622C e a Log Max 750. Ron e Darren dizem que o TH575 tem maior tempo de operação que os outros e uma vida útil mais longa. Devido a essa experiência, os Langille compraram duas novas carregadeiras H855C equipadas com cabeçotes TH575 em junho de 2013. Essas máquinas estão trabalhando atualmente em florestas de madeira de lei mista no Cabo Bretão, cortando toras de oito pés e madeira para celulose e combustível de comprimento aleatório para a fábrica de papel de Port Hawkesbury e centrais de geração de energia elétrica vizinhas.

O operador Brett Smith, que operava uma H860, de pé em frente ao novo processador H855C.

O operador Brett Smith operou a H860 durante a maior parte de sua vida. Agora ele está operando uma das novas unidades H855C.

Os processadores atingem uma produção média de 16 toneladas métricas por hora em madeira difícil (as árvores são normalmente tortas, apresentam muitos galhos e o tamanho médio por peça é muito baixo). As máquinas são operadas em dois turnos, trabalhando cerca de 90 horas por semana. O sistema de Port Hawkesbury é composto por um feller buncher Tigercat, dois processadores Tigercat H855C e um forwarder de 18 toneladas métricas, junto com dois forwarders de apoio de 14 toneladas métricas. Ron comenta que a empresa tem a sorte de ter muitos operadores de processador com muita experiência, embora lamente que a maioria tenha mais de cinquenta anos. “Existe uma situação de crise na indústria florestal em geral. Não existem jovens suficientes [entrando no setor]”.

Além da combinação H855C/TH575, a empresa também opera antigas carregadeiras Tigercat H860 com implementos Hornet seguindo feller bunchers Tigercat para abastecer o depósito de Mt William para um contrato de cavacos da Northern Pulp. A máquina mais antiga, comprada em janeiro de 1999, tinha 62.000 horas a partir de dezembro de 2013. Inacreditavelmente, o pacote Tigercat-Hornet ainda atinge 80 a 85% de disponibilidade, incluindo intervalos de operador e manutenção, e atinge 10 a 12 toneladas métricas por hora em madeira muito pequena. O operador atual, Todd Hillier, substituiu Brett Smith, que operou a máquina durante a maior parte de sua vida (Brett está agora operando uma das novas unidades H855C no Cabo Bretão). Os Langille também acrescentaram uma H855C/TH575 à operação da Northern Pulp, comprando a máquina em dezembro de 2013. Além disso, eles compraram um Tigercat 845C com uma serra 5400 e alta rotação do giro de pulso em outubro, escolhendo o chassi inferior R7-150-2 para durabilidade adicional dos componentes FH400 e das estruturas de esteiras mais longas.

O TH575, com capacidade para vários troncos.

Os irmãos Langille referem a capacidade para vários troncos e a durabilidade global como as vantagens mais importantes do TH575.

Existem dois equipamentos de picagem no depósito de madeira de Mt William operando em dois turnos de dez horas por dia e produzindo cavacos para celulose e um equipamento em Port Hawkesbury produzindo cavacos para combustível para a central elétrica. A produção de cavacos limpos é de cerca de 50 toneladas métricas por hora e por equipamento de picagem e de 100 toneladas por hora para cavacos para combustível. O equipamento de trituração de cavacos para combustível opera sete dias por semana, em um turno diário de dez horas.

Para melhorar a eficiência de transporte por caminhão, a empresa está usando uma nova carregadeira Hitachi 210F (comprada da Wajax) em beira de estrada para carregar toras de madeira conífera em reboques de quatro eixos com uma carga de 35 toneladas métricas – um reboque convencional com uma grua montada no centro suporta uma carga de 24 toneladas métricas.

Clique no vídeo abaixo para assistir à colheitadeira H855C e ao cabeçote de colheita TH575 em ação:

Vídeos relacionados