Skip to content

BTB 47: A TIGERCAT CHEGA NO EXTREMO NORTE DE QUEENSLAND

O projeto Wik Timber, baseado em Weipa e Aurukun, na remota parte ocidental da Península do Cabo York na Austrália, comprou duas máquinas Tigercat para uma nova e vibrante operação.

— Glen Marley, gerente de distrito, Australásia e Sudeste Asiático

Wik-Timber-Holdings

O projeto Wik Timber comprou recentemente duas máquinas Tigercat para suas operações madeireiras ao sul do rio Embley, na parte ocidental da Península do Cabo York. Elas foram usadas para remover terra para a Rio Tinto Aluminium, permitindo que a gigante da mineração tivesse acesso ao abundante suprimento de bauxita. A rocha, um minério primário de alumínio, é extraída e exportada para o lucrativo mercado asiático a partir desta região remota no norte da Austrália. A Wik Timber Holdings é uma empresa indígena e as operações de extração madeireira, trituração e colheita de sementes gerarão empregos para a população aborígene local em Aurukun e Napranum.

Os povos Wik e Wik Waya têm uma história rica de mais de 100 anos associada à extração madeireira e trituração.

Os povos Wik e Wik Waya têm uma história rica de mais de 100 anos associada à extração madeireira e trituração.

O gerente de operações e iniciativas estratégicas da Wik Projects é Jacky Castelain. Sua equipe de gerenciamento sênior inclui sua filha Gina Castelain, diretora-geral da Wik Timber, e Mark Annandale, gerente de pesquisa do Centro de Pesquisa sobre Povos e Florestas Tropicais da Universidade da Sunshine Coast, em Queensland. Várias outras pessoas altamente motivadas e dinâmicas, baseadas nos arredores de Weipa, estão trabalhando neste projeto. Jacky está bastante envolvido nas operações.

Os povos Wik e Wik Waya têm uma história rica de mais de 100 anos associada à extração madeireira e trituração.

Os povos Wik e Wik Waya têm uma história rica de mais de 100 anos associada à extração madeireira e trituração.

Com níveis muito elevados de desigualdade social e poucas oportunidades de emprego, Aurukun foi recentemente descrita como uma comunidade em crise. Gina, que supervisiona um grupo de empresas Wik e Wik Waya com o objetivo de gerar empregos, renda e independência para os povos Wik, estima que “Provavelmente 98% da população da região recebe algum tipo de ajuda social ou é parte do ciclo de dependência de ajudas do governo. Queremos criar empregos reais — pessoas em empregos relevantes e em sua terra natal. É doloroso ver a madeira extraída sendo queimada. É um verdadeiro desperdício. Não podemos continuar a jogar fora este valioso recurso”.

Ao longo das últimas cinco décadas de extração de bauxita em Cape York, a preparação do local de mineração envolvia o uso do “correntão” (uma corrente de grandes dimensões arrastada por dois tratores para limpar a floresta), seguida pela formação de leiras e posterior queima dos resíduos. Duas áreas-chave que preocupam a comunidade indígena são as práticas atuais de gestão de pré-mineração e os resultados dos esforços de reabilitação da paisagem pós-mineração.

Atualmente, as operações de mineração de bauxita limpam e queimam uma média de aproximadamente 1.500 hectares de floresta nativa por ano, representando aproximadamente 210.000 toneladas de biomassa florestal. Estima-se que o projeto Amrun da Rio Tinto — atividades estendidas de mineração ao sul do rio Embley, entre Weipa e Aurukun — exija uma clareira adicional de cerca de 28.000 hectares de floresta, representando cerca de 4,2 milhões de toneladas de biomassa florestal. “Quantidades substanciais de gases do efeito estufa estão sendo emitidas”, diz Gina. “A mineração de bauxita deverá continuar por pelo menos mais 50 anos. A contínua queima de produtos florestais causaria uma grande perda de negócios e oportunidades de emprego para as comunidades indígenas da região, além de ser uma importante fonte contínua de poluição por gases do efeito estufa”.

Jacky Castelain está muito impressionado com a qualidade das máquinas.

Jacky Castelain está muito impressionado com a qualidade das máquinas.

Gina, juntamente com outros líderes da comunidade indígena, sabia que eles não estavam fazendo uso da madeira de alto valor — Eucalyptus tetrodonta, Erythrophleum chlorostachys e Corymbia nesophila — que estava sendo descartada. A colheita de uma gama diversificada de produtos, incluindo toras, troncos descascados e cavacos de biomassa, juntamente com operações de valor agregado, pareceu ser a resposta lógica a longo prazo. Espera-se que serrarias e fabricantes de produtos à base de madeira da China, do Vietnã e nacionais tenham demanda para vários produtos. Além disso, postes de transmissão de energia elétrica serão comercializados para distribuidores de eletricidade, a Rio Tinto Aluminium exigirá dormentes ferroviários, e a Rio Tinto Aluminium e outras empresas exigirão cavacos para reabilitação de minas.

Os povos Wik e Wik Waya têm uma história rica de mais de 100 anos associada à extração madeireira, trituração e construção de casas de madeira. As comunidades Aurukun e Napranum operaram serrarias para fornecer produtos como materiais de construção de casas, cercas rurais e dormentes ferroviários, até que a fábrica de Napranum parasse definitivamente a produção em 2012.

O novo skidder 610E arrastando um feixe de madeira de lei.

O novo skidder 610E arrastando um feixe de madeira de lei.

Uma longa tradição de manejo florestal, terrestre, ambiental, histórico e cultural sustentável e responsável nesta região guia o importante objetivo de desenvolver um plano de negócios comercialmente viável e sustentável para a colheita florestal, assim como operações de gerenciamento de incêndio e reabilitação de minas. Em escala total, o negócio produzirá anualmente até 125.000 toneladas de madeira e outros produtos florestais para mercados internacionais e domésticos. O volume de negócios anual deverá ser de cerca de US$ 6 milhões. As operações empregarão 70 aborígenes locais.

Este projeto em particular está em desenvolvimento há dezessete anos. O conceito de colheita começou em 2000, com a Rio Tinto oferecendo uma carta de acordo em 2008. O ministro do governo do estado de Queensland emitiu uma carta de apoio nesse mesmo ano aos anciãos e líderes da comunidade Wik e Wik Waya. O Plano Operacional de Colheita foi finalmente firmado em dezembro de 2016. Muitas avaliações e estudos detalhados foram realizados e um acordo de acesso completo com a Rio Tinto esteve perto de ser assinado.

Shovel logger S855D da Wik Timber

Shovel logger S855D da Wik Timber

Naquela altura, Jacky se propôs a garantir as máquinas de colheita florestal mais confiáveis ​​e robustas que ele poderia encontrar para essa remota localização. O resultado foi a compra de um skidder 610E e de um shovel logger S855D equipado com a serra de corte direcional 5195 e o sistema de braço hidráulico direcionador de corte. As máquinas foram entregues em agosto de 2017 em Hey Point, na margem sul do enorme rio Embley.

Gina conta que “o nosso primeiro acordo de vendas está perto de ser finalizado com a Curly Tatnell Dale & Meyers Operations Pty Ltda. A Dale & Meyers deve transportar troncos de Eucalyptus tetrodonta e Corymbia nesophila, disponibilizados pela Wik Timber Holdings Pty Limited, até um máximo de 3.500 toneladas até o final de 2017 e 25.000 toneladas em 2018”. Essa é uma ótima notícia para as operações em expansão.

Além disso, a Wik Projects se associou ao Centro de Pesquisa de Povos e Florestas Tropicais da Universidade da Sunshine Coast e ao governo de Queensland para pesquisar as características do cavaco gerado a partir do desmatamento para mineração de bauxita. Atualmente, Mark e a sua equipe estão avaliando o potencial do cavaco como biocombustível através de gasificação, produção de pellets ou outros processos, além do potencial nas áreas de reabilitação de minas para melhorar os solos e os resultados da reabilitação em si.

Um fato importante é que essas opções serão mais consideradas para as empresas indígenas e os resultados do emprego indígena. “Imagine se pudermos demonstrar que podemos coletar troncos para nossas serrarias, processar alguns para compensado, utilizar alguns para postes de eletricidade, usar o resto como cavaco para gerar eletricidade para Aurukun através de empresas de propriedade indígena e substituir geradores de energia a diesel. Tudo isto a partir de recursos florestais tradicionalmente descartados e queimados há mais de 50 anos”, diz Gina.

O interior do Brisbane Stringybark Cottage é um showroom para a madeira de alto valor que a Wik Timber quer recuperar.

O interior do Brisbane Stringybark Cottage é um showroom para a madeira de alto valor que a Wik Timber quer recuperar.

Mark acrescenta que o “interior do Brisbane Stringybark Cottage é um showroom para a madeira de alto valor que a Wik Timber quer recuperar: Eucalyptus tetrodonta e Erythrophleum chlorostachys. Estas espécies estão nas categorias de maior valor e podem ser usadas para qualquer finalidade no setor de construção de habitações. Uma das belezas para o mercado”, continua Mark, “é a gama de cores, que vai desde cores claras e douradas adequadas aos mercados domésticos até as madeiras vermelhas preferidas pelos mercados da China e do Japão. Essas madeiras de Cape York oferecem esse espectro”.

Com o planejamento completo de colheita, transporte e acesso ao porto, as operações madeireiras estão agora em suas etapas iniciais. Phil Turnbull (gerente de território da Onetrak para NSW, QLD e NT), Brad Madden (técnico de serviço de campo sênior da Onetrak), Steve Green (gerente de suporte de produtos da Tigercat Austrália) e eu chegamos às operações remotas de Hey Point, juntamente com as duas máquinas para a entrega de três dias e os testes iniciais.

Jacky afirmou depois da entrega e do início de operação que as máquinas Tigercat eram “muito fortes e bem construídas” e que ele estava “muito feliz por ter comprado máquinas Tigercat”. Então ele perguntou com um grande sorriso no rosto: “Quando vocês vão começar a construir equipamentos de mineração e construção?” Gina e a sua equipe conversaram com muitos lenhadores experientes pela Austrália antes de escolherem a Tigercat. O resultado foi uma recomendação para que Jacky investisse em uma marca que — como operador de limpeza de minas experiente — ele nunca tinha ouvido falar. Quando Jacky viu o S855D equipado com a serra de corte 5195 derrubando eucaliptos grandes e variados e agrupando-os para o ágil, mas poderoso, skidder 610E, ele sabia que tinham tomado a decisão correta. Agora, alguns meses depois, Jacky diz: “As máquinas estão funcionando bem e, até o momento, as equipes da Onetrak e da Tigercat têm ajudado e lidado muito bem com nossas operações”.

As operações madeireiras remotas requerem máquinas confiáveis. O novo sistema de telemetria RemoteLogTM da Tigercat também está sendo muito útil.

As operações madeireiras remotas requerem máquinas confiáveis. O novo sistema de telemetria RemoteLogTM da Tigercat também está sendo muito útil.

Ambas as unidades estão equipadas com o sistema de telemetria RemoteLogTM da Tigercat, com dados de máquinas em tempo real transmitidos via satélite. A equipe de serviço e suporte da Wik Timber Holdings pode monitorar o posicionamento de trabalho, a produção e a eficiência de combustível de cada máquina a qualquer momento, além de ser informada imediatamente de quaisquer problemas técnicos para monitorar o desempenho de forma proativa. Eles podem usar o sistema para gerenciar a manutenção e a revisão programada de forma rápida e precisa.

A iniciativa e o incentivo da equipe da Wik Timber Holdings estão melhorando a educação e as oportunidades de emprego a longo prazo para os povos Wik e Wik Waya. Além disso, novos caminhos estão sendo abertos devido à gestão bastante melhorada dos arrendamentos de mineração do norte da Austrália, utilizando um recurso florestal sustentável e valioso. A equipe está cumprindo tudo isso, assumindo as responsabilidades culturais adicionais e incrivelmente importantes. Talvez essa seja apenas a ponta do iceberg para o avanço das práticas de desmatamento operacional da mineração na Austrália.

Artigos relacionados


Vídeos relacionados