Skip to content

BTB 52: Trabalhando durante a pandemia de COVID-19

Brian Jonker, gerente de peças, relata algumas lições aprendidas nos primeiros dias da COVID sobre como executar serviços essenciais durante uma pandemia.
Foto de Brian Jonker, gerente de peças

Brian Jonker, gerente de peças

Correndo o risco de dizer o óbvio, este é o período mais incomum e difícil dos meus 24 anos de carreira. O estranho e assustador vírus da COVID-19 mudou dramaticamente a maneira como vivemos e trabalhamos. A silvicultura foi considerada um serviço essencial e, portanto, prosseguimos com nosso trabalho nos departamentos de peças, serviços e reforma da Tigercat. Não perdemos nenhum dia de recebimento e envio de pedidos ou fornecimento de serviço de suporte por telefone para nossa rede de revendedores. No entanto, não podemos dizer que nada mudou. Verdade seja dita, está longe disso.

Estamos seguindo todas as práticas recomendadas pelas diferentes organizações de saúde. Distanciamento social, lavagem das mãos com regularidade, uso abundante de álcool em gel e limpeza mais frequente de pontos de contato comuns tornaram-se o novo normal.

Além disso, o acesso ao nosso prédio foi limitado. Nem mesmo nossos próprios motoristas de caminhão de longa distância podem entrar em certas áreas. Aumentamos a distância entre cada funcionário no escritório. Para isso, usamos as salas de reunião e áreas antes não utilizadas. Reestruturamos nossos refeitórios para permitir apenas uma pessoa por mesa. Cada funcionário agora é responsável por limpar seu próprio local de trabalho, garantindo que isso seja feito de forma satisfatória e eliminando o risco de outras pessoas tocarem nesse mesmo espaço. Se alguém adoecer, deve ficar em casa. Ninguém em nosso prédio ou em nosso armazém na Geórgia, nos EUA, apresentou sintomas ou testou positivo para COVID-19, mas, se isso acontecer, temos planos de ação.

Além da mudança de práticas, estamos fazendo reuniões mais frequentes (mantendo a distância), mesmo que apenas para compartilhar as novidades da empresa. É necessário tomar todos os cuidados mencionados anteriormente, mas se isso não estiver vinculado a uma comunicação constante, não acredito que seja possível manter a continuidade do negócio. Em tempos difíceis, é mais importante do que nunca que todos estejam na mesma página.


Laura Rourke, gerente de saúde e segurança da Tigercat.

Laura Rourke, gerente de saúde e segurança, foi fundamental para a resposta da Tigercat à COVID. Ela tem planejado e implementado novas medidas para garantir o retorno seguro ao trabalho para todos os funcionários e organizou muitas reuniões virtuais no processo.


Com o risco uma doença e as taxas de desemprego aumentando a cada dia, a ansiedade atingiu o ponto mais alto. As pessoas querem trabalhar, mas apenas em condições em que se sintam seguras. Nossa prioridade é a saúde e a segurança dos funcionários. Isso inclui a saúde mental. As reuniões frequentes não apenas fornecem um ambiente para compartilhar informações, mas também para receber feedback. As pessoas não estão confortáveis? Por quê? O que podemos fazer para melhorar a situação?

Em nossa empresa, foi formada uma força-tarefa COVID-19 para criar processos que forneçam estabilidade e continuidade em nossas doze fábricas. Os gerentes de todas as instalações têm feito reuniões online todas as semanas com o grupo da COVID-19 para discutir esta situação em constante mudança. Durante essas reuniões, são obtidas informações valiosas, que podem ser levadas para a força de trabalho em geral. Compartilhar é fundamental. Todos querem ser informados e não querem que as informações venham de segunda ou terceira mão. Desta forma, os boatos são evitados, e a confiança se estabelece.

Aqui e no nosso depósito na Geórgia, estou muito orgulhoso das pessoas com quem trabalho. Acho que todos têm enfrentado os desafios até agora. As pessoas têm trabalhado juntas para manter as coisas limpas. Elas têm respeitado o espaço de cada uma. Há um sentimento genuíno de que as pessoas se preocupam umas com as outras e com nossa empresa. Nas últimas oito semanas, perdemos poucos dias de trabalho, e continuo dizendo que nunca vi os ocupantes do nosso prédio tão saudáveis.

A adversidade traz coisas boas. Acredito que uma série de iniciativas que foram implementadas se tornarão o novo normal, mesmo depois que a COVID-19 for derrotada. Essas práticas nos ajudarão a ter um futuro mais saudável, tanto física quanto mentalmente. Mantenham-se em segurança, e vamos continuar nos falando.


Joe Barroso reabastece uma garrafa de higienizador para as mãos na fábrica de skidder. Um grande recipiente de higienizador para as mãos foi colocado na entrada dos funcionários. Os funcionários são incentivados a trazer uma garrafa reutilizável e manter higienizador para as mãos em seus postos de trabalho.