Skip to content

BTB 51: Lisa Schneider, esclarecendo o que é segurança em campo

A supervisora de operações de segurança de campo, Lisa Schneider, mostra sua paixão pela segurança de campo e equipamentos florestais no Instagram. Seu amor pelos equipamentos da Tigercat, sua personalidade radiante e suas incríveis fotografias vêm ganhando atenção online. No processo, Lisa está ajudando a esclarecer uma parte importante da indústria florestal que às vezes é negligenciada – a segurança em campo.

Lisa Schneider na frente de uma máquina Tigercat.


Mulheres na indústria madeireira:

Lisa Schneider

Lisa Schneider iniciou sua carreira em saúde e segurança há oito anos na Avenge Energy Services, uma empresa de petróleo e gás. Em 2015, ela abriu seu próprio negócio e começou a subcontratar na Strategic HSE Systems Inc.

A Strategic HSE Systems Inc. oferece serviços de saúde e segurança ambiental para mais de vinte empresas diferentes, na área de Peace River, Alberta. “Gerenciamos os programas de saúde e segurança das empresas, para que elas não precisem empregar uma pessoa em período integral para fazer isso”, explica Lisa.


 

ELES SABEM QUE ESTOU LÁ PARA TRABALHAR

E MANTÊ-LOS SEGUROS.

– Lisa Schneider, supervisora de operações de segurança de campo

 


Um dia na vida

Como supervisora de operações de segurança de campo, o principal objetivo de Lisa é garantir que as responsabilidades legisladas de SSO (saúde e segurança ocupacional) sejam cumpridas e garantir que as políticas e procedimentos específicos da empresa e do cliente sejam seguidos. Todos os dias trazem algo novo e diferente para Lisa – um dia ela pode estar marcando uma estrada de extração madeireira ou realizando uma inspeção de equipamentos no dia seguinte, promovendo uma reunião de segurança na fábrica de celulose.


Lisa Schneider executando tarefas de campo.

DIREITA: Lisa revisando uma inspeção de equipamento com o operador de 870C, Jeff Laramore.


A Peace River Logging é o maior cliente da Strategic HSE Systems e Lisa é a principal consultora da empresa. A Peace River Logging opera dez skidders, seis feller bunchers, seis tratores de esteira, uma retroescavadeira de esteira e três motoniveladoras. A empresa colhe e tritura madeira de lei para a Mercer Peace River Pulp Ltd., a antiga DMI, e também comercializa troncos para a serraria Boucher Bros., em Nampa, e também para a West Fraser, em High Prairie. No ano passado, a Peace River colheu 500.000 metros cúbicos apenas para a fábrica de celulose.

Todos os meses, Lisa realiza inspeções de segurança em cada peça de equipamento. Ela verifica itens obrigatórios, como extintor de incêndio, kit de primeiros socorros, kit de derramamento e Guia de Campo da Mercer Woodlands. Ela também assegura que os operadores estejam usando o equipamento de proteção individual (EPI) apropriado, incluindo coletes ou macacões de alta visibilidade, capacete laranja, óculos de segurança, botas de biqueira de aço e proteção auditiva. “Se faltam itens, eles são documentados e substituídos o antes possível. Uma vez substituído, ele é liberado. Se os funcionários estão violando as políticas da empresa, eles são treinados para corrigir o comportamento”, diz Lisa.


Lisa Schneider com o chefe e amigo Sam Elkins, proprietário da Strategic HSE Systems.

Lisa Schneider com o chefe e amigo Sam Elkins, proprietário da Strategic HSE Systems.


Anualmente, a Peace River Logging mantém 160 km de estrada. Lisa instala os marcadores e a sinalização nas estradas de transporte e nos talhões de colheita. “Coloquei marcadores de quilômetros para os caminhões seguirem. Eu marco as curvas e crio sinais para a radiofrequência”. A Peace River Logging contrata sua operação de caminhões com a Excel Transportation, para que Lisa lide com todas as auditorias de caminhões. “Faço auditorias NSC [Código de Segurança Nacional, na sigla em inglês] em todos os caminhões, garantindo que eles estejam equipados com todo o equipamento de segurança necessário”. Ela também garante que as inspeções diárias de viagens foram realizadas e que os cartões de orientação adequados estejam atualizados e em poder dos motoristas. Além de inspeções de equipamentos, auditorias de caminhões, marcadores de estrada e sinalização, Lisa conduz novas orientações para funcionários e contratados e promove reuniões de segurança.


 

É UM HÁBITO E UMA CULTURA DA EMPRESA QUE PRECISA PEGAR.

TODOS PRECISAM SER LEMBRADOS E DEVEM CUIDAR UNS DOS OUTROS.

– Lisa Schneider

 


“Quando não estou trabalhando com a Peace River Logging ou com a Excel Transportation, estou trabalhando para a Northpoint Enterprise, em Manning, ou para a Tri-Logging, em Whitecourt”, diz Lisa. Whitecourt é a localização mais distante de Lisa, aproximadamente três horas a sudeste da Peace River. “Saio de casa às 3h30min da manhã e volto para casa por volta das 20h. É um dia longo, mas tenho que estar lá para pegar os caminhões antes que eles saiam”, explica Lisa. “Eu poderia passar a noite, mas prefiro não, porque tenho meus filhos em casa”.

Lisa tem dois filhos. Seu filho Justin tem quinze e sua filha Carmen, doze. Justin adora caçar, jogar golfe, praticar snowboard e andar de motoneve. A filha de Lisa dança em uma equipe competitiva da cidade e faz aulas quatro vezes por semana, com várias competições a cada primavera. Lisa tira uma folga na primavera para participar de todas as competições da filha. Ela realmente aprecia a flexibilidade que tem em sua agenda, para acomodar as atividades dos filhos.


Vista aérea de um feller buncher Tigercat, em Alberta

No ano passado, a Peace River Logging colheu 500.000 metros cúbicos para a fábrica de celulose. A empresa começou a transportar o comprimento das árvores
no pátio satélite na última temporada, para facilitar as operações durante o ano todo, que não seriam afetadas pela pausa da primavera.


A atitude certa

Nos primeiros dias, Lisa achou difícil ser o “policial malvado”, especialmente em uma indústria dominada por homens. No entanto, isso não a impediu. Ela continuou a desenvolver relacionamentos com clientes e seus funcionários e, com o tempo, conquistou seu respeito. “Eu me dou bem com praticamente todo mundo”, diz ela. “Todo mundo me respeita. Eles sabem que estou aqui para trabalhar e mantê-los seguros”. Lisa entende que as pessoas esquecem as coisas às vezes, mas no geral considera que a segurança em campo precisa ser levada mais a sério. “É um hábito e uma cultura da empresa que precisa pegar. Todos precisam ser lembrados e devem cuidar uns dos outros”.


 

A lente da Lisa

Os equipamentos da Tigercat chamaram a atenção de Lisa assim que ela começou a trabalhar na Peace River Logging, já que a empresa possui seis feller bunchers 870C. “Eu simplesmente amo a Tigercat – os bunchers são os meus favoritos”, diz Lisa. “Especialmente no inverno, quando a poeira da neve voa das árvores. É lindo. Adoro capturar isso na câmera”. Lisa diz que tirar fotos para ela é como um calmante. “Entro no meu próprio mundinho, no meu lugar feliz, por assim dizer, quando estou observando os equipamentos, antecipando a foto perfeita”.

O gerente geral da Peace River Logging, Bernard Fortin, sabia que Lisa gostava de tirar fotos do equipamento. Ele pediu que ela fizesse um calendário que eles pudessem distribuir para os clientes e funcionários. “Comece a tirar mais fotos e veremos o que conseguimos no final do ano”, disse Bernard. Lisa assumiu esse novo projeto com o maior prazer, “Isso me encorajou ainda mais”.

Siga Lisa no Instagram @lisaschneider_hse

 



Quer ler mais sobre a Peace River Logging? Saiba mais com os nossos arquivos: BTB 49: Trituração, armazenamento para melhorar a eficiência, novembro de 2018. (pode ser encontrado nos artigos relacionados).