Skip to content

Inspeção de equipamento florestal

Uma análise e ação metódicas podem ajudar a evitar falhas, impedir fogos e prolongar a vida útil de sua máquina. Saiba o que a sua inspeção diária do equipamento antes do arranque deve incluir.

— Tony Tijerina

Reimpresso com permissão, Timber Harvesting, julho/agosto de 2011.

Inspeção de equipamento florestal. Remover detritos perto do coletor do motor e do turbocompressor é fundamental.

Remover detritos perto do coletor do motor e do turbocompressor é fundamental.

Muitos artigos foram escritos sobre a importância da manutenção de equipamentos, mas normalmente os lenhadores dão pouca atenção para eles. Agora, com o ritmo de produção mais lento em grande parte do país, a maioria deles tem tempo para levar a sério o cuidado preventivo da máquina. Para usar o velho clichê, não há nada como o tempo presente.

Skidders, fellers, carregadeiras e outros equipamentos representam sua maior despesa como lenhador. Sem esses ativos importantes, você está fora do negócio. Por isso, é essencial enfatizar para seus supervisores e funcionários a importância de manter o equipamento em bom estado.

Imagem de perto de mangueiras.

As mangueiras podem ficar fragilizadas devido a fricção, atrito e aperto. Vazamento de fluido hidráulico de mangueiras próximas a fontes de calor alto atrai problemas.

Diariamente, antes do início de operação, deve-se realizar a inspeção da máquina. Esse é o seu negócio e você decide quem será o responsável por essa atividade. Recomendamos que o operador inspecione, documente e prepare a máquina para o dia de trabalho.

A inspeção deve incluir:

Níveis de fluido. Todos os níveis de fluido devem ser verificados para garantir que estão na marca certa, de forma que a máquina consiga operar nas melhores condições. Níveis de fluido baixos provocam desgaste precoce nas peças e podem criar perigos de fricção.

Cabeamento. Toda a fiação deve ser inspecionada quanto a desgaste, abrasão e pontos desencapados. É evidente que fios desencapados, quando entram em contato entre si ou com metal, provocam curto-circuito e, potencialmente, incêndio.

Mangueiras hidráulicas. Elas são frequentemente esquecidas durante a inspeção. São projetadas para operar sob calor e pressão, mas ainda requerem monitoramento regular. Fricção, atritos, apertos e danos mecânicos podem ocorrer quando a máquina está em operação. O resultado é a fragilização da mangueira, comprometendo a integridade do tubo e diminuindo a pressão que ela consegue suportar. As mangueiras também devem ser verificadas quanto a sinais de vazamento. Aquelas com algum dos problemas descritos devem ser submetidas a inspeção mais aprofundada e substituídas imediatamente. O fluido hidráulico normalmente tem um ponto de fulgor de 2.270 °C. Quando aquecido e sob pressão, o ponto de fulgor do fluido diminui drasticamente.

Mangueiras com vazamento de fluido hidráulico.

As mangueiras podem ficar fragilizadas devido a fricção, atrito e aperto. Vazamento de fluido hidráulico de mangueiras próximas a fontes de calor alto atrai problemas.

Se pulverizado diretamente no coletor ou turbocompressor, existe grande probabilidade de incêndio. Muitas vezes um vazamento ou problema é identificado, mas o reparo é adiado, provocando o rebentamento da mangueira e consequente incêndio da máquina. Além de correr o risco de custos de seguro mais altos, incêndios evitáveis como esses podem custar ao proprietário tempo de inatividade, o pagamento da franquia do seguro e muita frustração.

Coletor e turbocompressor. Essa área da máquina apresenta o maior perigo de aquecimento. Temperaturas superiores a 4.260 °C podem ser facilmente encontradas durante a operação do coletor e no turbo. Com a máquina resfriada e em segurança, essas áreas devem ser inspecionadas todas as manhãs e todos os detritos identificados devem ser removidos.

A área deve ser inspecionada após o desligamento da máquina. Os detritos acumulados podem ser removidos com ar comprimido, ou o operador pode esperar a máquina resfriar para retirá-los com segurança. Infelizmente, os fabricantes ainda não conseguiram projetar uma remoção total das acumulações de detritos; porém, já percorreram um longo caminho.

Detritos. O equipamento de exploração florestal é operado em meio à sujeira. Os detritos florestais são uma ameaça constante. Eles apresentam um risco de incêndio considerável quando em contato com áreas que atingem temperatura potencial de ignição de cerca de 2.320 °C. As acumulações de detritos devem ser monitoradas todos os dias e removidas frequentemente. A melhor prática consiste em remover os detritos manualmente todos os dias e removê-los totalmente no mínimo todas as semanas. Não se esqueça de remover as acumulações de detritos do painel protetor
do cárter. As acumulações de detritos podem ser (e serão) combustível adicional em caso de incêndio.

Junta articulada. Os detritos se acumulam na área sob a cabine. Caso não sejam removidos, eles apresentam um risco potencial de incêndio e devem ser incluídos na inspeção diária. O incêndio é um perigo real no setor madeireiro. Em meus doze anos de inspeção e investigação de incêndios em equipamentos, conclui que nem todos eles podem ser evitados. Porém, com diligência e esforço, é possível reduzir o número desse tipo de incidente.

É imperativo que todos os lenhadores tenham um plano de ação para lidar com incêndios. Os funcionários devem ser treinados para utilizar extintores e tanques de água da maneira correta. Várias vezes pedi a um operador para fingir que existia um incêndio na máquina e o observei tentando localizar o extintor e/ou entrar no compartimento da mangueira de água para, então, descobrir que ele não pode ser aberto.

Os extintores e tanques de água precisam ser inspecionados diariamente para garantir que estão preparados para suas funções. Quando ocorre um incêndio e o extintor está descarregado, ou o tanque de água não tem pressão, você não tem nenhuma defesa.

Detritos perto do coletor do motor e do turbocompressor.

Remover detritos perto do coletor do motor e do turbocompressor é fundamental.

Em caso de incêndio

Todos os operadores e funcionários devem estar treinados e preparados para o caso de incêndio. Ao primeiro sinal de incêndio:

1) Desligue a máquina! Isso vai parar o fluxo de fluidos sob pressão.

2) Soe o alarme! Peça ajuda.

3) Saia da cabine e desça da máquina com o extintor em mãos.

4) Avalie a situação a partir de um local seguro no solo. Localize o fogo. A segurança pessoal sempre está em primeiro lugar.

5) Se for seguro, pulverize material extintor no fogo por meio das aberturas na tela ou outros pontos de acesso.

6) Somente se for seguro, remova telas ou abra portas e continue aplicando o material em um movimento de um lado ao outro.

7) Aplique água sobre os detritos no painel protetor do cárter para resfriá-los e impedir que o incêndio recomece.

8) Reporte o fogo imediatamente para as autoridades locais e para a seguradora.

Um bom programa de inspeção diária pode e vai ajudar na diminuição de perdas causadas por incêndio, bem como na redução dos custos operacionais, localizando e eliminando vazamentos e problemas custosos. Todos os lenhadores devem desenvolver e implementar uma política que exija que todos os equipamentos sejam submetidos a inspeção e manutenção. Deve-se manter os registros das inspeções para documentar que o trabalho foi concluído adequadamente.