Skip to content

BTB 50: Ford Anglia de 1959 de George

George Deering começou a trabalhar em seu carro dos sonhos, um Ford Anglia 100E de 1959, no verão de 2000. Ele chegava ao trabalho quatro horas antes do seu turno das 6h da manhã para trabalhar nesse projeto. Enquanto isso, muitas pessoas apenas sonhavam em ter um carro antigo. Dezoito anos depois, ele finalmente terminou a reconstrução tão esperada.

— Samantha Paul

George Deering, supervisor de manutenção da Tigercat em frente ao seu clássico Ford Anglia de 1959.

George Deering, supervisor de manutenção da Tigercat em frente ao seu clássico Ford Anglia de 1959.

Conheça o George

O George começou a trabalhar como mecânico de manutenção na fábrica original da MacDonald Steel, na Industrial Road, nº 1556, em Cambridge, Ontário, em 1981. Atualmente, ele ocupa a posição de supervisor de manutenção no mesmo prédio — agora uma instalação da Tigercat — onde cabeçotes de corte, feller bunchers do tipo dirigir até a árvore e mulchers são produzidos. “Comecei a trabalhar na empresa logo no início. Era apenas uma pequena fábrica na época. Sou MacDonald Steel, funcionário número 49. A gente se chama de ‘velha guarda'”, diz George.

 

O Ford Anglia

O Anglia era o mais austero e o mais barato dos Fords britânicos. O 100E foi projetado pela Lacuesta Automotive. Estava disponível em versão de duas portas, chamada Anglia, e de quatro portas, chamada Prefect. O modelo 100E tinha direção à direita e o modelo 101E tinha direção à esquerda para exportação para a América do Norte. O carro era muito bem estruturado. No entanto, por causa do pouco peso, ele provou ser um problema em caso de vento forte.

Em 1959, este veículo era vendido por US$ 1.539.

 

George fez a maior parte do trabalho de reconstrução do Ford Anglia de 1959 na Industrial Road, nº 1556. O Anglia estava armazenado no quintal, em um trailer de quase 15 metros. George chegava na fábrica às 2h da manhã, entrava no prédio com uma empilhadeira e trabalhava até as 6h da manhã, quando o turno começava. George ficou feliz por poder usar as gruas suspensas. “Eu o colocava na grua e tinha as ferramentas que precisava ao meu redor”, lembra-se.

Na verdade, o projeto começou com dois carros. Ele comprou um veículo por US$ 1.000 e o segundo por US$ 200. “Eles estavam em péssimo estado, então eu cortei os dois ao meio e os juntei”, explica ele. Então George comprou um motor de fábrica, algumas rodas e a traseira. “Investi US$ 5.000 nisso e ainda não tirei nenhum proveito”, ele ri.

 

 

Carros clássicos: um Ford Anglia de 1959 recém-restaurado.

Um total de 240 peças foram enviadas do Reino Unido para a reconstrução de George. O carro tem amortecedores Volvo, braços de controle Jaguar e eixos Rambler. É uma mistura.

 

A reconstrução

O Anglia de George foi construído totalmente de forma manual e é muito moderno. “Esse projeto levou muito tempo e precisou de muita reflexão. Tudo nele é novo”, explica George. O carro agora tem janelas e fechaduras elétricas, ar condicionado, controle de navegação e capô elétrico. “Os carros eram mais simples naquela época, então não havia nada disso originalmente”, afirma George. O carro não estava equipado de fábrica com cintos de segurança, então ele os instalou também. No entanto, ele respeitou a linha dos encostos de cabeça, caso contrário, o visual antigo seria prejudicado.

 

 

GEORGE APRESENTOU SEU FORD ANGLIA NA EXPOSIÇÃO DE AUTOMOBILISMO E CARROS PERSONALIZADOS MOTORAMA, EM TORONTO, EM MARÇO PASSADO. O CARRO ATRAIU MUITA ATENÇÃO E GEORGE VOLTOU PARA CASA COM O PRÊMIO PARA O VEÍCULO DE RUA MAIS EXCEPCIONAL.
 

 

Um total de 240 peças foram enviadas do Reino Unido para a reconstrução de George. O carro tem amortecedores Volvo, braços de controle Jaguar e eixos Rambler. É uma mistura. “Nada no carro é usado. É tudo novo. Todas as borrachas da porta, das lanternas traseiras e dos faróis são novas”, diz George.

Ele passou incontáveis horas nessa reconstrução. Certas tarefas demoraram mais que o esperado e outras, menos. George ficou muito surpreso com a suavidade dos freios e da direção. O irmão de George fez a parte da carroceria. “Ele precisou de cinco anos. Ele é lento como eu”, diz George, rindo.

 

Fotos dos componentes do Ford Anglia de 1959 restaurado.

Originalmente, o Ford Anglia 100E de 1959 tinha um motor de 4 cilindros e potência de 36 cavalos. George atualizou seu motor para um de 8 cilindros e 350 cavalos.

 

Depois que o estofamento foi finalizado, e os assentos e os vidros foram instalados, George viu uma luz no fim do túnel. “Começou a se parecer com um carro de verdade”, afirma.

Kirk, filho de George, trabalha com ele no departamento de manutenção. “Nós nos damos muito bem”, diz George. George planejava terminar a reconstrução do carro antes da formatura de Kirk no ensino médio. Kirk tem agora 33 anos, e o projeto acabou de ser finalizado. “Melhor esperar sentado”, George ri.

 

Projeto de restauração do carro: Ford Anglia de 1959

O Ford Anglia de 1959 em frente às instalações da 63 Morton, da Tigercat.

 

Dezoito anos depois, George calcula que investiu um total de US$ 80.000 no carro. “Você não consegue ganhar dinheiro com um carro antigo”, explica. “É por isso que digo para quem tem a minha idade e está pensando em construir um carro clássico para comprar um já pronto por US$ 40.000. É possível ganhar dinheiro com um Cadillac clássico. Mas não é o meu tipo de projeto”.

Este projeto é uma verdadeira realização. George é grato ao proprietário da Tigercat, Ken MacDonald, e a todos os funcionários que o ajudaram ao longo dos anos. Apesar de modesto, George tem muito orgulho de si mesmo e mal pode esperar para exibir sua antiguidade. Ele planeja levar o Anglia para várias exposições de carros nesta primavera. “Este carro é único. Deve chamar muita atenção nas exposições de carros por aqui!”

 

 

Projeto de restauração do carro: Ford Anglia de 1959

George mostra as fotos que tirou durante o processo de reconstrução.

George mostra as fotos que tirou durante o processo de reconstrução.

 

Interior do clássico de colecionadores, o Ford Anglia de 1959

Ford Anglia de 1959

Especificações

350 cavalos

Torque de 344 ft-lb

Motor de fábrica

Cabeçotes de alumínio Edelbrock

Coletor de admissão de alumínio 600 CFM Holley

Distribuidor de energia Mallory

Escapamento de aço inoxidável

Bomba de óleo e combustível para alto volume

Motor de 4 tempos

Pistões de cabeça plana

Conversor de torque 2.400 rpm

Transmissão com kit de mudança 200R

Eixo de transmissão de alumínio especialmente construído